quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Arquitetura e Culto Protestante. Parte 1

O protestantismo brasileiro é conhecido, infelizmente, pelo seu gosto estético duvidoso. Há razões históricas para tal. Até a proclamação da República, em 1889, os templos denominados " acatólicos " não podiam ostentar simbolos religiosos.

Após a definitiva separação entre igreja e estado no Brasil, as ditas denominações históricas de origem missionária ( presbiteriana, metodista e batista),grandemente influenciadas pelos chamados movimentos de "avivamento" nos EUA, não dedicaram atenção para questões litúrgicas e arquitetônicas. Não bastando, uma liturgia mais trabalhada era considerada muito próxima do " romanismo " ( catolicismo-romano), na época, grande inimigo do protestantismo recém implantado.

Esta questão era tratada de forma diferente pelos anglicanos, também conhecidos como episcopais, e luteranos, majoritariamente concentrados na região sul do Brasil. Estes dois ramos evangélicos sempre dispensaram uma forte ênfase em assuntos litúrgicos e arquitetônicos.

No entanto, encontramos no primeiro tipo de protestantismo honrosas e belas exceções. Assim,vou iniciar uma série de post´s mostrando que nem toda igreja evangélica é brega ou feia, assim como um culto protestante pode ser rico em simbolismo sem deixar sua essência reformada de lado. Neste caso, imagens são mais úteis que palavras. Começarei mostrando a minha casa, isto é, a Primeira Igreja Presbiteriana Independente de São Paulo, conhecida como Catedral Evangélica de São Paulo .
Posteriormente, colocarei imagens de outras igrejas presbiterianas, metodistas, luteranas, batistas e anglicanas, provando que bom gosto não é monopólio de nossos irmãos católicos. Espero que gostem.


























Um comentário:

  1. Maravilhosas fotos da nossa amada Catedral.
    Parabéns também pelo texto.

    Que Deus continue derramando bênçãos sobre a 1ªIPI SP, seus pastores, ministros de música, líderes e demais membros.

    ResponderExcluir